Sobre
  o autor:

Apresentação

Fotos

Produção literária
 

  
 Pesquise
 artigos:

  Por autores  
  Por temas
  Por títulos
 
ARTIGOS
por títulos

A

B

C

D

E

F

G

H

I

J

K

L

M N O P
Q R S T
U V W X
  Y Z  

 

 
 

Comentários


Shophar.                                                                                                                                                                                                              

                                                           (2)

O Espírito Santo é Deus
e é também uma pessoa, uma personalidade.
Ele
não é uma energia impessoal,
uma mente fria, sem personalidade,
sem
coração.

 

Saber o que ou quem é o Espírito Santo é de fundamental importância para a vida do cristão, pois este entendimento tem a ver com o tipo de relacionamento que deve existir entre o crente e o Espírito Santo. No Jornal Aleluia de outubro/2005, página 02, escrevi sobre a divindade do Espírito Santo. Hoje pensaremos sobre o Espírito Santo como um ser pessoal.

O Espírito Santo é Deus e é também uma pessoa, uma personalidade. Ele não é uma energia impessoal, uma mente fria, sem personalidade, sem coração. A Bíblia não O coloca na categoria de isto, de coisa, mas do tu, do você, da pessoa. Na Bíblia, Ele tem intelecto, emoções e vontade. Além disso, ela diz que Ele faz coisas que uma força não faria. Somente uma pessoa real conseguiria executá-la. Vejamos: 
 

01. Pode-se entristecê-lo

“E não entristeçais o Espírito de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção”, Ef 4: 30.

O crente causa tristeza ou pesar ao Espírito Santo quando não dá importância à Sua presença, voz ou direção, Rm 8: 5-17; Gl 5: 16-25. O Espírito Santo é uma pessoa capaz de sentir tristeza, dor e sofrimento. Ele sofre quando pecamos. Ele vive em nós e se entristece quando a nossa inclinação má nos leva a pecar.

Quando o crente entristece o Espírito Santo, o inimigo prevalece sobre o ser humano. Aquele que é vencedor torna-se vencido; quem tem a luz do mundo, perde o brilho; quem é sal da terra, perde o sabor e é pisado pelos homens. Aquele que outrora recebeu poder, agora desmaia diante do inimigo.

As nossas atitudes erradas nos afastam do Espírito Santo e, por causa delas, o Espírito Santo se afasta de nós. Ele não comunga com o pecado. Ele não pode contemplar o mal. Ele não abençoa a desobediência. Onde há pecado não tratado, não confessado, não perdoado e não abandonado, Ele não desenvolve qualquer tipo de ação. A Sua mão se encolhe e Ele deixa de agir onde o pecado se estende.

Os Seus ouvidos se fecham onde o pecado desabrocha. A bênção divina é retida onde o pecado é praticado. Na vida de tal pessoa, Ele é apagado, o Deus da graça é ultrajado, o sangue de Cristo é pisado, o rosto de Jesus é cuspido, Deus se afasta, o Espírito Santo se retira e o crente é derrotado. 
 

02. Ele intercede

“E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis”, Rm 8: 26.

O filho de Deus tem dois intercessores divinos. O primeiro é Jesus Cristo, que intercede no céu pelo crente perante a face do Pai, Hb 7: 25; 1Jo 2: 1, e o segundo é Espírito Santo, que intercede no íntimo do crente, na terra.
Os desejos e anseios espirituais dos crentes têm sua origem no Espírito Santo, que habita em nosso coração. Paulo diz que o Espírito intercede por nós quando a nossa existência está imersa em profunda fraqueza.

O Espírito é aquele que se revolve na nossa interioridade, levando-nos a orar. É também Ele quem expressa os desejos de nossa alma diante de Deus com gemidos inexprimíveis. 
 

03. Ele pensa

É maravilhoso saber que o Espírito Santo que mora em nós tem uma mente e pensa, e que tal poder de pensar acontece simultaneamente ao nosso. Todo estado de paz mental é resultado de uma harmonização de nosso pensar e o pensar do Espírito.

Observe os seguintes textos: “Mas Deus no-lo revelou pelo Espírito; porque o Espírito a todas as cousas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus. Por que, qual dos homens sabe as coisas dos homens, senão seu próprio espírito, que nele está? Assim, também as cousas de Deus, ninguém as conhece, se não o Espírito de Deus”, 1Co 2: 10-11.

Este texto fala a respeito da inteligência do Espírito Santo. O Espírito Santo não é mero poder ou influência iluminadora e, sim, uma pessoa dotada de intelecto, que conhece as profundezas de Deus e no-las revela.
 

04. Ele ensina

“Disto também falamos, não em palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas ensinadas pelo Espírito, conferindo coisas espirituais com espirituais”, 1Co 2: 13.

Paulo diz que o Espírito conhece e perscruta todas as coisas até as profundezas de Deus, 1Co 2: 9-13. Ele não apenas as conhece e revela como também as ensina aos filhos de Deus. Há sentido e há ordem quando o Espírito fala.

Quando Jesus estava prestes a ser entregue nas mãos dos homens para ser crucificado, Ele transmitiu ensinos profundos aos seus discípulos. No intuito de consolá-los, Jesus afirmou que iria partir para estar com o Pai, porém não os deixaria órfãos, mas enviaria o Consolador, o Paracleto, o Advogado, o Professor. Jesus afirma que Ele os ensinaria todas as coisas e os faria lembrar de tudo o que tinham ouvido, Jo 14: 26. Ele é um professor excelente.
 

 05. Ele ama

“Rogo-vos, pois, irmãos, por nosso Senhor Jesus Cristo e pelo amor do Espírito, que luteis juntamente comigo nas orações a Deus a meu favor”, Rm 15: 30.

O Espírito Santo é o amor de Deus, a força de solidariedade que nos leva a praticar a fraternidade e a amabilidade. Construindo assim, uma sociedade nova, um povo novo, uma comunidade fraterna. O Espírito Santo infunde coragem, vigor e amor para se pregar o evangelho mesmo diante dos perseguidores, das autoridades e dos tribunais deste mundo.

O Espírito Santo unifica todos os crentes num povo organizado, onde todos se ajudam e se promovem por meio de serviços diversos. O Espírito confere a cada um uma responsabilidade neste corpo, que é o corpo de Jesus!
 

Conclusão

O Espírito Santo é realmente uma pessoa. Ninguém pode entristecer o vento oriental. Ninguém pode despertar ciúme no fogo, nem produzir paixão nas águas. Ninguém irrita a lei da gravidade. Mas ao Espírito é possível entristecer, enciumar, provocar paixão dolorida. O Espírito Santo é força, é poder, e é energia. Não obstante, e antes de tudo, Ele é uma pessoa, pessoa que sente, se entristece, ensina, fala, tem vontade e ama.

   

.......................

 

José Gomes de Freitas
é p
astor da IPRB desde 04/08/1985.

Pastor da 1ª IPR de Fortaleza, CE,
no Presbitério do Litoral Norte.
Detentor do prontuário 386.
Artigo publicado no Jornal Aleluia de dezembro/2005.


 

Direitos autorais

Este artigo pode ser reproduzido livremente
para fins pessoais, sendo, porém, vedada sua publicação
sem autorização formal da Editora Aleluia.

   Comentários dos leitores
De José de Souza Junior
Igreja Católica
São Paulo, SP

Continue a escrever. Gostei muito, apesar de achar que este texto deveria ser escrito sem nominar grupos como "crentes", simplesmente por achar que quem não é crente pode pensar que estas maravilhas não foram escritas para ele. Não é critica, pois jamais faria melhor. É apenas uma oportunidade para que outros aproveitem. Não preciso rogar que o Espírito Santo o abençoe, porque está claro que Ele já o fez!

De Paulo de Jesus
Fortaleza, CE

Esta matéria retrata a verdadeira Pessoa do Espírito Santo de Deus. É maravilhoso saber que Ele é também uma Pessoa. Parabéns, José Gomes, você realmente escreveu inspirado por Deus.

 

Página atualizada em 01/04/2013