Apocalipse e os sete selos - Artigo
 

"...àquele que está sentado no trono,
e ao Cordeiro, seja o louvor, e a honra,
e a glória, e o domínio, pelos séculos
dos séculos"
.

                                           
 
Apocalipse 5: 13b                                               

 

Apocalipse é um livro de revelações feitas por Jesus. Os capítulos quatro e cinco são preparatórios para o desenvolvimento destas revelações. No sexto capítulo os selos começam a ser abertos. Cristo é o único que tem poder e autoridade para abrir esses selos.
 

O livro e os sete selos - 5: 1.

O livro dos sete selos é descrito como um rolo selado, ao longo de suas beiradas, com sete selos, dando a entender que estava tão fechado que somente um grande poder seria capaz de abri-lo. Ou, então, o próprio rolo se compunha de sete porções, cada um com seu próprio selo. É o livro das revelações de Jesus Cristo que passamos agora a considerar.
 

Primeiro selo = O cavalo branco (conquista) - 6: 1-2.

Um homem montado num cavalo branco surgiu em cena. Há duas idéias sobre isto: a) Alguns acham que o homem montado no cavalo branco representa Cristo, 19: 11-16. A cor branca sugeriria a pureza celestial; a coroa, a realeza; o arco representaria o seu modo de vencer os inimigos. O cavalo representa guerra, violência, tragédia, etc.; b) Outros, julgam ser este homem o Anticristo, que imitará o verdadeiro Cristo com uma falsa pureza, falsa paz, usando seu arco, v. 2, um instrumento de longo alcance. Ele tentará persuadir todas nações. O texto diz "saiu vencendo e para vencer". Cristo, porém, já venceu e é vencedor, 5: 5. Glória a Deus!
 

Segundo selo = cavalo vermelho (guerra) 6: 3-4.

Este segundo selo mostra um cavaleiro mais pomposo. Nada disse. Apenas cavalgou e permitiu que a cor de seu cavalo o identificasse. Foi-lhe concedido "tirar a paz da terra e levar os homens a se matarem uns aos outros". Vermelho é a cor do sangue, dando a entender derramamento de sangue. O sangue chegará até os freios dos cavalos, 14: 20.
 

Terceiro selo = o cavalo preto (fome), 6: 5-6.

Aberto o terceiro selo identificando o terceiro cavaleiro como sendo a fome. Nos tempos de guerra, escasseia o alimento e ele é racionado e pesado para cada família. Os preços dos gêneros de primeira necessidade se elevam assustadoramente; o preço do trigo para o pão; do óleo; do vinho, etc. A fome sempre vem na esteira da guerra. Jesus já havia predito isto: "haverá fome", Mt 24: 7.
 

Quarto selo = o cavalo amarelo (pestilência), 6: 7-8.

Um cavalo amarelo, pálido, entra em cena como uma figura hedionda. Seu nome é morte; e o Hades, a região dos mortos, vem atrás dele para apanhar sua presa. Foi-lhe dado o poder sobre a quarta parte da terra, podendo matar seus habitantes por todos os modos concebíveis. A peste sempre vem depois da guerra e da fome. Ele pode destruir mais vidas do que a própria guerra ou fome. Consegue deixar forte impressão de horror.

Tudo o que foi apresentado - a conquista militar, a guerra, a fome e a peste - são manifestações da ira do Cordeiro, Ap 6: 16-17, sobre os homens que ficarem na Grande Tribulação.
 

Quinto selo = o lamento dos mártires, 6: 9-11.

Na abertura do quinto selo, a cena se modifica. Até aqui vimos os meios pelos quais Deus exercerá seu julgamento. Agora, veremos a razão desse julgamento. Debaixo do altar, João vê "as almas dos que foram mortos por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho que deram". O altar é o lugar onde podemos aproximar de Deus; lugar onde Deus vem ao encontro das necessidades humanas. Quem são esses mártires? Possivelmente os judeus, juntamente com alguns crentes gentios, que serão levados a crer devido ao súbito desaparecimento da Igreja, Ap 3: 10; 1 Ts 1: 10.

Simbolicamente, esses mártires clamarão para que se vingue o sangue deles que foi derramado. Mas isto é um símbolo. Este parágrafo reflete a necessidade moral do julgamento. Deus não seria um Deus justo se deixasse sem vingança males tão grandes. A cada um deles se conferiu um vestido branco, símbolo de sua vitória e pureza, e se lhes diz que tenham paciência, pois o tempo ainda não está maduro para a retribuição de Deus; há outros que ainda irão sofrer como eles.
 

Sexto selo = terremoto e julgamentos, 6: 12-17.

O texto fala do escurecimento do sol, a lua tornando-se em sangue, estrelas caindo do céu, ventos fortes, gentes de todas classes sociais escondendo-se em cavernas e rochas e clamando às montanhas que caiam sobre elas e assim as escondessem do rosto d'Aquele que está assentado no trono e da ira do Cordeiro. Ainda não está representando neste texto o juízo final. Apenas é um julgamento temporal por meio de calamidades naturais. Estes acontecimentos também se referem ao período da Grande Tribulação, Mt 24: 21; Ap 7: 14; Dn 9: 27, ultrapassando qualquer coisa que a natureza jamais viu semelhante.
 

Os cento e quarenta e quatro mil selados, 7: 1-17.

Na visão do capítulo 7, João viu quatro anjos, que estavam sobre os quatro cantos da terra, retendo os quatros ventos que simbolizam a retribuição divina. Também viu outro anjo que subia da banda do sol nascente. Trazia o selo de Deus que indica posse e proteção, nas frontes dos judeus, 144.000, que se converterão no meio da Grande Tribulação com um grupo de gentios, v. 4-9.

Os pós-tribulacionistas (crença de que a Igreja passará pela grande Tribulação), asseguram que os 144.000 representam o Israel espiritual, a própria Igreja que será marcada por Deus para não sofrer na Grande Tribulação. Portanto, não queremos ser arbitrários em afirmar que a Igreja não passará pela Grande Tribulação. Nesta ocasião, estaremos nas bodas do Cordeiro, Mt 25: 1-13; Ap 19: 9. A partir do v. 9-17 percebemos os mártires sendo recebidos de vestiduras brancas, alvejadas no sangue do Cordeiro, diante do trono de Deus, não mais na terra, e servem a Deus continuamente.
 

Sétimo selo = o silêncio no céu e o incenso, 8: 1-5.

O silêncio no céu tem sido interpretado de várias maneiras: simbolizando o juízo dilatado, ou delongado e dramático. Simbolizando também um período de suspense, de expectativa, pelas coisas que ainda iriam acontecer. Simbolizando também o momento em que os salvos, quando chegarem ao céu, ficarão perplexos, vislumbrando, atônitos as belezas daquilo que os olhos jamais viram, 1Co 2: 9. O incenso da vitória, 8:3-5, refere-se às orações de todos os santos. Toda a cena dos versículos 3, 4 e 5 é um prelúdio das Sete Trombetas que começam a ser ouvidas.

Conclusão

Agonizante será para aqueles que não subirem no arrebatamento, pois terão de contemplar todos estes flagelos durante sete anos, Dn 9: 27; Mt. 24-15-44. A Igreja, porém, estará nas Bodas do Cordeiro, participando do Grande Casamento entre o noivo e a noiva, Ap 22: 17. 

........................

Fonte: Jornal Aleluia de junho de 2003, página 15.

 
 
 O que você gostaria de fazer?    
 
 

Registrar seu comentário sobre o presente artigo.

Ler outros artigos do autor.

Ler artigos de outros autores.

Ver índice de estudos bíblicos.

Consultar o índice de reflexões no site.

Ver edição do Jornal Aleluia deste mês.

Escolher artigos pelos temas.

Ler mais sobre o mesmo tema.

 

 

 Direitos autorais

Este artigo pode ser reproduzido livremente
para fins pessoais, sendo, porém, vedada sua publicação
sem autorização formal da Editora Aleluia.

 
   Comentários dos leitores

Mantidos
os 20 últimos comentários

De Jonathas Costa
Igreja Católica
 

A interpretação do quinto selo está plenamente equivocada, assim como está errado o entendimento de que os que morreram em Cristo dormem. Paulo disse que nem a morte nos separaria do amor de Deus. E os que morrem em Cristo são automaticamente julgados e adentram à sua presença. Já estão diante do Cordeiro pedindo a vingança do seu sangue, assim como Abel pediu ao Pai. Não foi Caim que disse ao Pai o que fizera, embora Ele o perguntasse, mas foi o espírito de Abel que clamou a Deus após sua morte, pois o espírito não morre! Deus fez os seres espirituais e materiais. Em nós colocou as duas coisas. Primeiro fez-nos matéria e depois colocou espírito. Não há respaldo bíblico que justifique vossa interpretação. Até porque a resposta de nosso Senhor Jesus à oração das almas, prescrita em apocalipse, foi que aguardassem até que outros também morressem por causa do reino, o que ainda está acontecendo. O julgamento ocorre na hora da morte também, daí porque o sexto selo já tem o seu cumprimento naqueles que passam por ela. Quando alguém morre, o Senhor pergunta: "O que fizestes com teu irmão?", conforme Mateus 24. A mesma pergunta que Deus fizera a Caim. Por acaso responderemos o mesmo? A salvação também vem pelas obras e não somente pela fé e o Juízo está mais próximo do que pensamos! Que o Senhor Jesus continue abençoando o ministério do Senhor. Forte abraço.

 

De Francisco Williame Ferreira do Nascimento
Igreja Missionária Betel
Beberibe, CE

Gostei muito do estudo. Clareou minhas ideias sobre a interpretação da escatologia. Que Deus o abençoe por compartilhar estudo tão útil.
 

De Ricardo Francisco Mizael
Igreja Presbiteriana
Dois Córregos, SP

Muito interessante e explicativo esse artigo. Apenas para documentar, deve ter ocorrido algum erro de digitação na conclusão. É citada uma referência a Ap 11:23. Mas o capítulo 11 de Apocalipse, em minha Bíblia, vai até o versículo 19. Que Deus continue abençoando sua vida, ministério e Igreja.
- Resp.: Obrigado. Feita a correção.
 

De Paulo José Colares Brasil
Igreja Assembleia de Deus
Parintins, AM

Gostei muito do estudo sobre os sete selos e da explicação sobre o significado de cada um.

De Ageu Fernando
Missão Bíblica de Sumaré
Sumaré, SP

Parabéns, Pr. Jair, pelo estudo. Também creio assim, na simplicidade da Palavra de Deus. O irmão explicou todo o assunto referente aos 'sete selos' com base bíblica, sem acessar aquilo que não é de Deus. Que o Pai continue abençoando seu ministério.

De Fernanda Mafra de Albuquerque
Igreja Batista Renovada
Paulista, PE

Jesus o abençoe gradiosamente. Sou de acordo com todo esse estudo, pois ele retrata tudo que entendi ao estudar a bíblia.
 

De Gerlane Rodrigues de Souza
Igreja Canaã
Fortaleza, CE

Fiquei muito feliz quando li este artigo. Toda honra e glória ao Senhor Jesus.
 

Do Pr. Emídio Pereira de Oliveira
Igr. Metodista Livre
João Pessoa, PB

Parabéns. Pesquisei vários textos, mas esse foi o que achei mais correto, completo, objetivo e condizente com a Palavra de Deus.
 

Do Ev. Josué Araújo Santos
Igr. Adventista Missão
Taubaté, SP

Acredito no que Paulo falou: as coisas reveladas são para nós e nossos filhos; as coisas ocultas a Deus pertencem. Muitas pessoas querem ser mais sábias que Deus e distorcem a Palavra. Cuidemos para fazer o principal para alcançarmos a salvação.
 

Do bispo Benvindo Rodrigues
Comunidade Ev. Caminho das Águas
Teófilo Otoni, MG

Bom, está tudo aí, bem nos nossos olhos. Isso nos traz muita força para ficarmos firmes como está em Daniel 2.22, Amós 3.7 e Mateus 13.38. Fica aí o alerta. Já não precisamos mais de provas para sabermos que tudo é real.


De Artemiro Oliveira
Primeira Igr. Batista de Palmas
Palmas, TO

Achei muito boa sua análise, mas como em matéria de Apocalipse nada é dogmático, fiz também uma analise sem recorrer a recursos externos à Bíblia e acho que ela não fere a fé. Minha analise se baseia em Ap. 1 a 5.
1 - Entendo que o Cordeiro, ao abrir o livro selado, cumpre a profecia de Dn. 12, sendo a ciência a chave que abre as portas do tempo do fim;
2 - os selos e as trombetas revelam as consequências de uma batalha espiritual travada pela pregação do evangelho pela igreja na terra e nas regiões celestes de onde Cristo coordena o avanço da igreja até que a pregação do evangelho seja concluída.
3- como a ciência, cada acontecimento será revelado a seu tempo e de forma nenhuma a igreja passará por ele sem que lhe seja revelado.

 

De Letícia de Souza Nascimento
Igreja Pentecostal O Senhor é a Nossa Justiça
Belfor Roxo, RJ

Gostei muito do seu texto sobre o livro de Apocalipse. É bom para alertar as pessoas que pensam que a Bíblia, e principalmente o livro de Apocalipse, é uma grande ficção. Mas nós, que somos novas criaturas, sabemos que a Bíblia é a revelação das verdades de Deus para nós. Continue assim, pastor. Que Deus continue abençoando a todos
 

De Eduardo Marcelo Estêvão
Igreja da Paz
Wenceslau Braz, PR

Tudo isso já está acontecendo. Os primeiros quatro dos sete selos são conhecidos como os quatro cavaleiros do Apocalipse. O primeiro selo representa o anticristo (Apocalipse 6:1-2). O segundo selo causa grandes guerras (Apocalipse 6:3-4). O terceiro dos sete selos causa fome (Apocalipse 6:5-6). O quarto selo causa pragas, mais fome e mais guerras (Apocalipse 6:7-8). Mas muitas pessoas acham que isso e só conversa... Mas, é só ver o que está acontecendo no mundo todo... E a única arma que nos temos para nos defender é a fé em Deus Todo-poderoso.
 

De Daniel Rodrigues
Igreja Presbiteriana Renovada
Floresta, PR

Uma das características fortes do pentecostalismo é interpretar o livro de Apocalipse ao pé da letra, sem perceber o quanto este livro é repleto de metáforas e simbologias que não estão no nosso alcance de interpretação.

Provavelmente você dever ser um teólogo dispensacionalista. Embora eu seja da IPR, não sou dispensacionalista. Eu creio que boa parte destas passagens
do Apocalipse já aconteceram nos primeiros séculos da era cristã, nas perseguições que a Igreja sofria.

Esta visão de "7 anos de Grande Tribulação", baseada naquela contagem das 70 semanas do livro do profeta Daniel, apareceu somente a partir do sec. XIX com escritos de Ellen White, a profetisa dos adventistas. E, depois do avivamento da Rua Azuza, os pentecostais agregaram essas doutrinas dispensacionalistas.


Do Pr. Guedes
Igreja Assembleia de Deus
Timbaúba, PE

Eu acho este livro da revelação um livro que nós leitores deveríamos ler com atenção para não confundir as coisas.
 

Do bispo Benvindo Rodrigues
Comunidade Evangélica Caminho das Águas e Segunda Glória
Teófilo Otoni, MG

Os "sete selos" é mais uma promessa de Jeová que vai estar se cumprindo, como já muitas se cumpriram, tipo maremotos deslocamentos das placas tectônicas, erupções, enfim tudo é real. Ap 7: 9 e Amós 3: 7.

De Letícia Silveira
Igreja Católica

Achei deveras interessante poder ter tido a oportunidade de ler este artigo. Sou católica, mas gosto de conhecer das outras religiões, sem preconceitos.

De Ellen Onório
Igreja Deus é por nós
Promissão, SP

Queridos, vemos essas catástrofes que estão acontecendo em todo mundo,  não importando se mais com as classes econômicas, notamos que estamos vivendo o tempo do 6º selo... Terremotos e destruição por toda parte. Então, vamos vigiar e orar pois a vinda de Jesus está muito perto.

De Marcelo Simas de Souza
Igreja Sagrado Coração de Jesus
Olinda, PE

Tenho lido e acompanhado em documentários muitas profecias de vários Profetas (Daniel; Elias; Jeremias; Jonas e até de Nostradamus), e também sobre o Apocalipse de João. Porém é necessário que se tente fazer uma interpretação minuciosa, pois, muitas vezes, essas profecias são mal interpretadas e acabam gerando um tumulto e aí nós vamos ter pânico, temor, tudo fora de hora. [...] Também concordo que a leitura sobre o cavalo branco, deixa muita gente sem entender direito o conteúdo da profecia. Tem de haver um estudo minucioso.
 

De Deusdeth S. dos Santos
Igreja Adventista do Sétimo Dia
Salvador, BA

Achei muito interessante alguns comentários. Quero apenas falar o seguinte: o período de silêncio é de um ano e que cada selo tem seu significado e sua aplicação à igreja ao longo dos tempos. O cavalo branco não tem nenhuma ligação com o anticristo. O branco é a pureza da igreja, e representa Cristo...

 
 
 

Igreja Presbiteriana Renovada do Brasil - Fones (44) 3262-8332 ou 3262-9438 - Cx. Postal 504 - 87001-970 - Maringá, PR - Brasil.