Igrejas Pentecostais no Brasil -  Artigo
 
 


 

Que denominações surgiram
no século XX, no Brasil?
Que dados históricos temos sobre elas?
 

 

Igrejas pentecostais

O termo pentecostal deriva-se da palavra Pentecostes. Entre os judeus, era a segunda das três grandes festas anuais a que todo o povo devia comparecer. Era chamada de Pentecostes porque era observada no quinquagésimo dia depois do segundo dia da Páscoa.

A festa do Pentecostes era também conhecida como a festa das semanas, porque observava sete semanas depois da Páscoa, Dt 16: 9. Também se denominava festa das primícias, Êx 23: 16; Nm 28: 26.

Os grupos pentecostais têm apresentado grande crescimento no Brasil. São unânimes quanto às doutrinas cristãs básicas, tais como: pecado original, penas eternas, salvação pela fé, escatologia, santificação. Além disso, têm alguns traços característicos:

  • Ênfase à doutrina do batismo com o Espírito Santo.

  • Ensino de que os dons são para hoje e não apenas para a igreja do primeiro século, Mc 16: 17-18.

  • Aproveitamento do leigo na igreja.

  • Liturgia informal, com oportunidades para testemunhos, cânticos acompanhados por palmas.

  • Aceitação da escatologia dispensacionalista, segundo a qual a Igreja não passa pela Grande Tribulação e a vinda de Jesus será em duas fases distintas.

  • Ênfase à doutrina bíblica da santificação, Ef 4: 13.

  • Algumas igrejas são rigorosas nos usos e costumes.

1. Assembleia de Deus. Foi fundada por dois jovens, Daniel Berg e Gunnar Vingren, que haviam emigrado da Suécia para os Estados Unidos. Em Chicago, participaram de uma convenção pentecostal. Os dois operários suecos receberam de Deus uma chamada especial para o Brasil. Chegaram a Belém do Pará no dia 19 de novembro de 1910. Congregaram na igreja Batista, mas suas ideias pentecostais não foram aceitas. Afastaram-se e fundaram a igreja Assembleia de Deus, em junho de 1911. Essa denominação é hoje a maior Igreja pentecostal do Brasil. Creem os assembleianos que o falar em línguas é o sinal do batismo com o Espírito Santo.

2. Igreja do Evangelho Quadrangular no Brasil. Foi fundada em 1951 pelo missionário Harold Willians, na cidade de Poços de Caldas. Em 1952 a igreja chegava a São Paulo, através de campanhas evangelísticas no bairro do Cambuci, que logo passaram a ser realizadas numa tenda. A partir daí o movimento cresceu, as tendas saíram peregrinando pelo país numa onda contagiante e cada tenda era a certeza da implantação de uma nova igreja.

3. Igreja Pentecostal Brasil para Cristo. Foi fundada em 1956 por Manoel de Melo, ex-membro das Assembleias de Deus e consagrado pastor pela Igreja do Ev. Quadrangular. Era dono de um grande carisma. Manteve vários programas radiofônicos que foram um meio eficiente para a expansão da igreja.

4. Igreja Pentecostal Deus é Amor. Foi fundada no dia 3 de junho de 1962, pelo missionário David Martins Miranda. Chegou a 8.140 igrejas locais, espalhadas pelo Brasil e mais em 136 países.

5. Congregação Cristã. Foi fundada em 1910, pelo italiano Luigi Francescon, antigo membro da Igreja Presbiteriana Italiana de Chicago, EUA, e teve grande desenvolvimento no Brasil. Esta denominação, porém, é considerada como seita pelos evangélicos devido aos seus inúmeros desvios doutrinários: o uso do véu, não aceitação do ministério pastoral, pregam contra o dízimo e afirmam que só nessa igreja é que o homem pode ser salvo. E são extremamente críticos quanto às demais igrejas.

6. Igreja de Nova Vida. Fundada pelo Bispo Walter Robert McAlister, de nacionalidade canadense, que veio para o Brasil, Rio de Janeiro, onde implantou uma grande obra de evangelização conhecida como Cruzada de Nova Vida. A Igreja de Nova Vida nasceu de um programa de rádio, A Voz da Nova Vida, transmitido pela primeira vez, em 1 de agosto de 1960, pela Rádio Copacabana do RJ. Depois começaram fazer seus cultos na Associação Brasileira de Imprensa. A mensagem desse missionário era voltada para a cura e libertação, o que despertou interesse de muitos e avanço da denominação.

 

Igrejas renovadas

Renovadas são aquelas que procederam das denominações históricas, conservando traços administrativos e teológicos das igrejas mães. As denominações se formaram porque muitos pastores e líderes abraçaram a renovação espiritual e desligaram-se de suas igrejas de origem. Outros, entretanto, foram excluídos de suas igrejas.

1. Igreja Metodista Wesleyana. Foi fundada por um grupo de ministros e leigos que militavam na Igreja Metodista do Brasil. As razões que deram origem à Igreja basearam-se na doutrina do batismo com o Espírito Santo como sendo uma segunda bênção para o crente e na aceitação dos dons espirituais. No dia 5 de janeiro de 1967, por ocasião do Concílio da Igreja Metodista do Brasil, realizado na cidade de Nova Friburgo (RJ), foi fundada a Igreja Metodista Wesleyana, aceitando como forma de governo o centralizado com o conselho geral, seguindo em linhas gerais o regime metodista.

O movimento que culminou com o surgimento da Igreja Metodista Wesleyana começou em 1962, quando alguns ministros e leigos começaram a ser despertados para a obra de renovação espiritual. Em 1964 o grupo começou a ter contato com grupos de diversas denominações renovadas. Alguns membros do grupo começaram a ser batizados com o Espírito Santo. Eram constantes as vigílias nos montes, as reuniões de oração e os retiros. Em 1966 o grupo recebeu uma circular proibindo orações com imposição de mãos, expulsar demônios, cantar corinhos e fazer vigílias constantes. No final da carta havia a seguinte alternativa: se o grupo não obedecesse às normas da Igreja Metodista do Brasil, todos deveriam deixar suas fileiras.

2. Igreja Batista Nacional. Nos anos 60, líderes batistas, dentre os quais o Pr. Enéas Tognini, foram alcançados pelo avivamento. Em janeiro de 1965, na cidade de Niterói, a Convenção Batista Brasileira excluiu cerca de 32 igrejas de seu rol. No ano seguinte o número de igrejas desarroladas chegou a 52. Em 1966, foi criada a Associação Missionária Evangélica, que agregava as igrejas desligadas da Convenção Batista e outras. Em julho de 1967 os Estatutos da AME foram reformados. As Igrejas não batistas se desligaram da AME e cada qual se organizou de acordo com suas características históricas. Em 16 de setembro de 1967 a AME passou a se chamar Convenção Batista Nacional.

3. Igreja Presbiteriana Renovada do Brasil. A IPRB foi organizada em 8 de janeiro de 1975, em Maringá, PR, fruto da fusão de duas igrejas oriundas de denominações históricas: a Igreja Cristã Presbiteriana e Igreja Presbiteriana Independente Renovada. Crescendo rapidamente, hoje possui igrejas em quase todos os Estados e em diversos países. Possui uma agência de missões (Mispa), dois seminários e a Editora Aleluia.
 

Igrejas neopentecostais

As igrejas neopentecostais começaram a surgir no Brasil no início dos anos 80. Nessas denominações, há forte centralização de poder nas mãos do líder. Geralmente há uma ênfase na Teologia da Prosperidade.

Os neopentecostais são menos exigentes em termos éticos que as igrejas protestantes tradicionais. Seus cultos apelam bastante para as emoções. São exemplos de grupos neopentecostais: Igreja Universal do Reino de Deus, fundada por Edir Macedo, em 1977; Igreja Internacional da Graça de Deus, Comunidade Sara Nossa Terra e Igreja Renascer em Cristo.

Graças ao seu evangelismo ativo, o movimento pentecostal levou milhares de pessoas a se render ao Senhor Jesus. Isso tem produzido grande crescimento no reino de Deus no Brasil e fora do Brasil. Em toda a parte do mundo hoje há missionários brasileiros. Além disso, levou as pessoas a um maior desejo de santidade, a um testemunho real de sua fé. Segundo as últimas pesquisas, dez por cento da população brasileira pertencem a uma igreja pentecostal.

.......................

Fonte: Aleluia, Revista de Escola Bíblica Dominical número 69, lição 16.

 
 
 O que você gostaria de fazer?    
 
 

Direitos autorais

Este artigo pode ser reproduzido livremente
para fins pessoais, sendo, porém, vedada sua publicação
sem autorização formal da Editora Aleluia.

 


 

Igreja Presbiteriana Renovada do Brasil - Fones (44) 3262-8332 ou 3262-9438 - Cx. Postal 504 - 87001-970 - Maringá, PR - Brasil.