Todo movimento de renovação espiritual,
para
ser legítimo, precisa aceitar
e pôr em prática, de forma irrestrita,
as doutrinas bíblicas relacionadas
à ação do Espírito Santo.
E uma delas é a existência dos dons espirituais
para
os nossos dias. Os dons são ferramentas
que
o Espírito de Deus entrega aos crentes, conforme sua vontade e propósito, sempre visando
à edificação do Corpo de Cristo.
 

A Igreja está envolvida numa intensa batalha espiritual. Seus conflitos não se travam contra poderes humanos, mas contra potestades do mal. Por isso, é importante ter recursos espirituais para lutar contra os poderes que escravizam o homem, levando-o ao pecado.


Os dons são para hoje ou não?

Para os grupos carismáticos e pentecostais, a atualidade dos dons espirituais é um fato incontestável. Mas não ocorre a mesma coisa nas igrejas chamadas de históricas ou tradicionais. Nestas, a não-aceitação da atualidade dos dons sempre foi motivo de discussões e divisões.

Para alguns teólogos, os dons eram apenas para os dias apostólicos, para a igreja primitiva. Quem pensa dessa maneira toma por base o texto de 1Co 13: 8-10. A expressão “quando vier o que é perfeito”, no v. 10, significaria que, ao cessar a era apostólica, ou quando estivesse completo o cânon do Novo Testamento, também cessariam os dons. Contudo, a crença de que os dons eram apenas para o primeiro século da era cristã não é unanimidade nem mesmo dentro das igrejas históricas.

Os argumentos favoráveis à existência dos dons para os nossos dias são muito mais convincentes. Há em 1Co 13: 8-10 uma clara referência à volta de Cristo. Só após a segunda vinda de Cristo é que não mais precisaremos usar os dons.

Jesus prometeu capacitar os crentes para a pregação da Palavra, Lc 10: 19. A história da Igreja confirma o uso dos dons nos seguintes períodos: IV século - Irineu, Tertuliano, Crisóstomo e Agostinho; séculos V ao XV, os valdenses, os albigenses, os jansenitas e os pietistas alemães; no século XIX, os metodistas; os quakers, Wesley, Whitefield, Moody, além de outros que passaram por essa experiência.

 

A diversidade de dons

Os dons têm sua origem na ação do Espírito Santo, 1Co 12: 1-11. Ele é quem os distribui soberanamente aos crentes, com objetivos específicos, 1Co 12: 7, 11.

Geralmente, ao estudarmos os dons espirituais nos prendemos àqueles mencionados em 1Co 12. Mas há diferentes listas de dons no Novo Testamento:

Romanos 12: 6-8: profetizar, ministrar, exortar, contribuir, presidir e exercer misericórdia. O contexto desses versículos enfatiza que todos somos membros do Corpo de Cristo e dependemos uns dos outros. Cada crente contribui para o crescimento do Corpo, usando o dom específico que tem recebido.

Efésios 4: 11-16: apóstolos, profetas, evangelistas, pastores-mestres. Através desses ministérios os crentes são equipados para o serviço. À proporção que cada um presta sua contribuição, todo o corpo vai sendo edificado, v. 12, e cada membro em particular vai crescendo e adquirindo maturidade espiritual, vv. 13-16.

1Coríntios 12: 4-10: palavra de sabedoria, palavra de conhecimento, fé, dons de curar, operações de milagres, profecia, discernimento de espíritos, variedade de línguas, interpretação de línguas. Essa passagem, juntamente com os vv. 28 a 31, se complementa ao narrar os dons do Espírito Santo. No v. 7 o apóstolo ensina duas grandes lições. A primeira é de que o Espírito concede dons a cada crente: “a manifestação do Espírito é concedida a cada um...”. Outra lição é a do fim proveitoso dos dons. Não há distribuição de dom sem finalidade específica.

1Coríntios 12: 28: apóstolos, profetas, mestres, operadores de milagres, dons de curar, socorros, governar, variedades de línguas.

1Pedro 4: 10-11: falar, servir. O objetivo dessa passagem é acentuar que, se o crente  recebe um dom espiritual, deve empregá-lo a serviço dos outros membros, conforme o poder de Deus e para a glória do Senhor.

 

Manifestação do Espírito
       no Antigo e Novo Testamentos

Há uma nítida diferença entre o agir do Espírito no Antigo Testamento e no Novo. No AT, o Espírito Santo agia sobre algumas pessoas específicas, com um propósito especial, dando-lhes capacidade para executarem certas tarefas. Alguns exemplos:

  • Belzaleel recebeu habilidades para trabalhar na obra
    do tabernáculo, Êx 35: 30-31;
     

  • Otoniel, Gideão, Jefté e outros receberam poder
    vindo do Espírito para livrar e governar Israel;
     

  • veja também estas ações especiais do Espírito no AT, dando habilidade específicas a certas pessoas para profetizar, Nm 11:26-27; operar milagres, Js 10: 12-13; ter fé, 1Re 18: 23-30; ter discernimento, 2Rs 5: 25-27; ter sabedoria, 1Rs 4: 29 e Gn 41: 25.

No Novo Testamento, no entanto, há uma nova perspectiva sobre o mover do Espírito Santo. Vê-se que o Espírito age irrestritamente no Corpo de Cristo. Ele é o selo que identifica que o salvo é propriedade de Deus, Ef 1: 13; 4: 30. Todo salvo tem o Espírito, Rm 8: 9. O Espírito é quem habilita os crentes para o serviço cristão. Ele é o distribuidor dos dons.

Conclusões

Há algumas importantes lições que temos de ter em mente sobre os dons:

1.  devemos procurar com zelo os melhores dons, ou seja, aqueles que trazem edificação aos irmãos, 1Co 12: 31;

2.  os dons devem ser usados para o benefício da igreja e não para proveito próprio;

3.  cada cristão deve procurar desenvolver seus dons, 1Tm 4: 14 e 2Tm 1: 6;

4.  se os dons não forem bem usados poderão provocar  confusão no seio da Igreja, causando escândalo à obra de Deus;

5.  o exercício dos dons espirituais não indica o grau de espiritualidade de uma pessoa. Compare 1Co 1: 4-7 com 1Co 3: 1-3. Embora os coríntios tivessem muitos dons, foram chamados de crianças em Cristo. O termômetro para se medir a espiritualidade de um crente é o fruto do Espírito, Gl 5: 22-23.

6.  Os dons só terão valor diante de Deus se forem exercidos com amor.

 

........................

Fonte: Jornal Aleluia de dezembro de 2004.

 
 
 O que você gostaria de fazer?    
 
 

Direitos autorais

Este artigo pode ser reproduzido livremente
para fins pessoais, sendo, porém, vedada sua publicação
sem autorização formal da Editora Aleluia.

 
 
   Comentários dos leitores

De Lindomar Lima
Igreja Assembleia de Deus
Caucaia, CE

Muitos líderes não querem acreditar na manifestação de Espírito Santo por medo de que algum membro da igreja, por meio deste, venha a lhe tomar a autoridade. Também há muitos enganos por parte daquele que supostamente está sendo usado em "profecias". É preciso ter discernimento da parte do pastor e/ou dirigente para não ser enganado por espíritos sedutores que querem se passar pelo verdadeiro Espírito Santo. Como resolver esta questão? Resposta: crer na manifestação do Espírito Santo de acordo com 1Coríntios 12:1-14.
 

De Vilma Luziete Batista
1ª Igreja Batista
Tamandaré, PE

Eu vi que este estudo foi escrito há muito tempo e sei que é como se fosse hoje. Tenho muitas dúvidas sobre os dons. Em minha Igreja não se fala nisso abertamente, mas eu creio que temos de ter um avivamento envolvendo os dons espirituais. O que fazer? Eu creio que Deus tem algo para minha igreja, mas não consigo trabalhar por falta de espaço, pois consideram que eu leio muito a Bíblia e têm medo do que eu possa fazer (falar). Mas espero que o futuro possa abrir portas para a prática dessa doutrina.


Do Pr. Alfredo Rodrigues dos Santos
Igreja Assembleia de Deus
Rio de Janeiro, RJ

Ilustre pastor Rubens Paes. Li a matéria sobre os dons do Espírito e gostei. Estou às voltas com uma pesquisa para iniciar mais uma etapa de estudos bíblicos semanais, em nossa igreja. Como seu ministro efetivo, cabe-me a responsabilidade extra de esclarecer aos nossos irmãos o que é isso, ou seja o que são Os Dons do Espírito Santo. Careço de fontes seguras e, entre outros trechos semelhantes, de pastores também experientes como o irmão, encontrei seu artigo e, com sua permissão, estou-me valendo dele por ser didaticamente claro e até porque não parte da pena de um pastor assembleiano (sem nenhum demérito a meus colegas - é óbvio) mas, curiosamente para mim, de um ministro presbiteriano renovado. Isso é muito bom!
Li sua biografia, o que me fez ainda mais confiante quanto à minha assertiva. Muito obrigado, pastor Rubens.


De Donizette Osvaldo da Silva
Divinópolis, MG

Pastor, que Deus o abençoe sobremaneira por este belíssimo artigo sobre os dons do Espírito Santo.
 

De Marcos Silva
Igreja Filhos do Rei
Taboão da Serra, SP

Quero parabenizá-lo pelo artigo e dizer que esta matéria sobre os dons do Espírito Santo é muito boa e enfatizar que os dons do Espírito Santo são presentes dados para a igreja se exercitar. Gostaria de dizer que o que mais quero neste momento é, através dos dons, granjear mais talentos para o Senhor. Que Deus em Cristo possa nos abençoar.
 

De Safira Santos
2ª Igreja Batista

São Francisco de Itabapoana, RJ.

Gostei muito de seu artigo. Estava precisando de uma resposta curta e objetiva para  questões de Concílio. Parabéns, pastor. Que Deus continue te usando e também  abençoando.

De Márcia Fontoura
Igreja Encontros de Fé
Viamão, RS

Este estudo é precioso para esclarecimento do verdadeiro sentido dos dons, principalmente quando tomamos consciência de que quem os distribui é o Espírito Santo com um fim proveitoso, para edificação do corpo. Hoje em dia muitas vezes as pessoas questionam os dons que são concedidos para uma determinada pessoa, pois visualizam o ser humano, a pessoa, e acham que Deus vê como nós vemos e aí acabam lutando contra Deus, pois quando nos levantamos contra um ungido de Deus estamos, na verdade, nos levantando contra aquele que o ungiu. Que Deus continue abençoando sua vida.

 
Do Pr. Décio Amorim Pimentel
Igreja Batista
Salvador, BA

Bom artigo, só existe uma falha, as igrejas históricas acreditam nos dons em todos e eles devem ser usados pelos servos até a volta de Jesus; a questão é como você interpreta dons de línguas, dons de profecia. Acreditamos em todos os dons, não diga que não acreditamos que não é verdade.
 

Do Pr. Evanildo Gomes
Igreja Ass. de Deus - Ministério Tempo de Missões
Francisco Morato, SP

Gostei muito do artigo que li e me edificou.
Minha oração é que Deus o abençoe ricamente, no nome de Jesus.
 

De Antonio Luiz
Igreja Batista no Planalto Ininga
Teresina, PI

Parabéns ao autor deste artigo. Muito bom, preciso e objetivo. 1Co.13:13 sugere a temporalidade de alguns dons, e a permanência de outros. No mais está perfeito. Pode usar em sua reunião de doutrina sem medo de ser feliz.


De Lívia Loureiro
Igreja Batista Betânia
Rio de Janeiro, RJ
 

Gostaria de contribuir com mais esta passagem que, para mim, foi definitiva quanto à veracidade dos dons nos dias de hoje:

"Sempre dou graças a meu Deus por vocês, por causa da graça que lhes foi dada por ele em Cristo Jesus. Pois nele vocês foram enriquecidos em tudo, isto é, em toda palavra e em todo conhecimento, porque o testemunho de Cristo foi confirmado entre vocês, de modo que não lhes falta nenhum dom espiritual, enquanto vocês esperam que o nosso Senhor Jesus Cristo seja revelado. Ele os manterá firmes até o fim, de modo que vocês serão irrepreensíveis no dia de nosso Senhor Jesus Cristo. Fiel é Deus, o qual os chamou a comunhão com seu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor." 1Co 4:9 (NVI)

Paulo deixa claro que não faltará nenhum dom espiritual até a revelação de Jesus. E ele não poderia estar falando da 1ª vinda de Cristo, já que ele já havia ressuscitado. Por 9 anos acreditei na teoria dos tradicionais, mas tive que me render a essa declaração de Paulo.
 

Do Pr. André J. Barata
Igr. Assembleia de Deus
Goiânia, GO

Gostei muito do estudo. Foi abrangente e objetivo. Conheci Jesus numa igreja tradicional, que negava a existência desses dons na atualidade. Eu queria algo mais do que meros rituais e por isso procurei uma igreja pentecostal. Recebi o batismo e sou testemunha real de que os dons são para os salvos em todas as épocas. É mister ressaltar que há muita imaturidade no uso dos dons por falta de conhecimento da palavra.
 

Do Pr. Israel de Jesus
2ª Igreja Presbiteriana Renovada
Gama, DF

O pastor Rubens foi muito bem no estudo, mas se fôssemos verificar a aplicação desse tão valioso tema, descobriríamos que muitas igreja não estão usando essas ferramentas de forma correta, o que causa muitas confusões. Por isso apóstolo Paulo chamava seriamente a atenção dos irmãos de Corinto. Mas graças a Deus que temos pastores na igreja Presbiteriana Renovada, como o pastor Rubens, que nos exortam sobre como usar de forma correta esse precioso dom que o Espírito Santo nos concede... Parabéns por esse estudo valioso.

De Sônia Alves
Igreja Batista
Montes Claro, MG

Gostei muito do estudo, achei bem completo e de fácil entendimento. Enfim, uma bênção!

 

Igreja Presbiteriana Renovada do Brasil - Fones (44) 3262-8332 ou 3262-9438 - Cx. Postal 504 - 87001-970 - Maringá, PR - Brasil.